quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Extremistas islâmicos voltam a atacar cristãos na Nigéria


Comerciantes morreram por estarem vendendo carnes de caça, algo proibido pelas leis islâmicas
por Leiliane Roberta Lopes






A onda de ataques contra cristãos continua na Nigéria, nestes primeiros meses de 2013 dois ataques deixaram mais de 40 pessoas mortas.
Em Abuja 23 pessoas morreram por supostamente terem desobedecido a lei Sharia, imposta por grupos muçulmanos.
Já no Estado de Borno 18 comerciantes foram assassinados, 15 deles morreram na hora e outros três vieram a óbito devido aos ferimentos das balas. Segundo testemunhas atiradores islâmicos invadiram o mercado da aldeia de Damboa.
Esses comerciantes estariam sendo acusados por venderem carne de caça que poderia ser de porco ou macaco. A lei islâmica proíbe o consumo dessas carnes e por este motivo eles estariam infringindo a sharia.
O presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, já apresentou um projeto para tentar acabar com estes ataques enviando 1.200 soldados no norte do Mali e assim proteger os cristãos. A ideia tem gerado críticas e há que acredite que tal medida poderá aumentar a revolta entre a população. Com informações Portas Abertas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário