quarta-feira, 24 de abril de 2013

Augustus Nicodemus apresenta motivos para não apostar em jogos de azar


Na Igreja Presbiteriana do Brasil esses jogos são considerados como o pecado de furto

Augustus Nicodemus apresenta motivos para não apostar em jogos de azarAugustus Nicodemus apresenta motivos para não apostar em jogos de azar
A Bíblia não proíbe de forma explícita os jogos de azar como bingo, sorteios, loterias e outros o que fazem com que muitos pastores evangélicos sejam questionados se é permitido ou não participar desses jogos.
Muitos líderes evangélicos já falaram sobre este tema, mas dessa vez quem comentou a respeito foi o reverendo Augustus Nicodemus Lopes, da Igreja Presbiteriana do Brasil. Nicodemus apresentou motivos éticos para que um cristão não participe dessas práticas e um desses motivos se refere ao trabalho.
“O trabalho é o caminho normal que a Bíblia nos apresenta para ganharmos o dinheiro que precisamos”, escreveu Nicodemus em seu blog citando alguns capítulos da Bíblia como Efésios 4:28.
O reverendo oferece cinco motivos para não aceitar os jogos de azar, o quarto deles lembra ao leitor que a inveja e a cobiça são pecado. Segundo ele são essas as motivações que levam muitas pessoas a recorrerem aos jogos de azar. “A atração de ganhar dinheiro fácil tem fascinado a muitos evangélicos”, alerta.
Para quem é membro da IPB, o reverendo Augustos Nicodemus lembra que pela conduta da denominação jogos de azar estão enquadrados no oitavo mandamento que é “não furtarás”. “É claro que esta posição oficial da IPB vale para seus membros, mas não deixa de ser interessante verificar os argumentos usados e sua aplicabilidade para os cristãos em geral”.
Nicodemus também lembra alguns males sociais que são gerados por conta desses jogos como o empobrecimento, o vício e os problemas causados por este como a ruína familiar e profissional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário