terça-feira, 16 de abril de 2013

Saindo do armário



autor

Armando Taranto Neto

Armando Taranto Neto

Casado, 48 anos, mestre em Sociologia da Religião FATESU - RJ, Pós Graduação em Teologia Bíblica FEB - DF, Sub-oficial da Marinha, Contra Mestre de Cabotagem (Marinha Mercante), Pastor Auxiliar na Assembléia de Deus em Mutuá - RJ


Saindo do armário
Sair do armário, no contexto atual,  é uma expressão que anuncia publicamente a orientação sexual de alguém ou a identidade de gênero de si próprio ou de outrem. Estar fora do armário significa, geralmente,  que o homossexual, lésbica ou transgênero não oculta mais a citada orientação.
Recentemente uma notícia bombástica foi veiculada pela mídia. Uma notória cantora assumiu sua orientação sexual, “Saiu do Armário”. Não cabe a mim julgá-los, apenas quero aproveitar a oportunidade e fazer uma aplicação segundo o conceito do Evangelho de Jesus.
A palavra “Hipocrisia”, no seu significado mais profundo significa:  o ato de fingir ter crenças, virtudes, ideais e sentimentos que, na verdade, a pessoa não possui. Semanticamente o termo deriva do latim Hypocrisis e do grego Hupokrisis ambos apontando para  a representação de um ator, atuação, fingimento (no sentido artístico). Essa palavra passou mais tarde a designar moralmente pessoas que representam que fingem comportamentos.
Em outras palavras:
O hipócrita é aquele que não é e finge ser;
O que “Saiu do Armário” é aquele que é e finge não ser.
Jesus sempre vinha em rumo de colisão com os Hipócritas.
Lc 12.1,2:
Ajuntando-se entretanto muitos milhares de pessoas, de sorte que se atropelavam uns aos outros, começou Jesus a dizer primeiro aos seus discípulos: Acautelai-vos do fermento dos fariseus, que é a hipocrisia.
 Mas nada há encoberto, que não haja de ser descoberto; nem oculto, que não haja de ser conhecido.
Os Escribas e Fariseus, alvos desta manifestação de Jesus, tinham pleno conhecimento da Lei através do entendimento humano. Eles proibiam a execução de atividades no sábado, dia do descanso. Porém, como o próprio Cristo disse, naquele mesmo dia “Sagrado”, eles desamarravam o jumento ou o boi e os levavam a beber água. Ora, se um animal podia receber os benefícios no “Sábado”, por que condenavam o Senhor por fazer o bem a uma pessoa? .
É isso que a religião faz, ela não pode libertar  ninguém, apenas proíbe, acorrenta e escraviza o homem. Pior, os “Hipócritas”, moralistas da religião, se trancam no “Armário” do legalismo, se escondem nas burcas do moralismo e não se sentem sequer comovidos com as mazelas e dores dos necessitados. Os bois e os jumentos lhes são mais caros do que aqueles que foram feitos a imagem e semelhança de Deus.
São muitos os “Armários” que nos escondemos:
O “Armário” da falta de perdão;
O “Armário” da duplicidade de vida;
O “Armário” da intolerância;
O “Armário Ministerial”, onde  escondemos as violência contra as nossas esposas e filhos;
O “Armário” do egoísmo, onde me esqueço das necessidades de meus colegas ministeriais e me utilizo do pastorado como plataforma política ou fonte de enriquecimento pessoal;
Os “Armários” das perversidades que muitos Conferencistas de nossas igrejas se escondem, após suas turnês, onde destroem famílias através de seus apetites sexuais lascivos e insaciáveis;
O “Armário” da falsa moralidade que nós, como pastores e  potenciais referências da igreja, nos trancamos, após fazermos discursos inflamados contra aquilo que ironicamente  praticamos.
Por favor, não me interprete mal, não é uma apologia ao erro, mas há quem julgue ou condene os “Gays”, aqueles que “Saíram do Armário” e assumiram sua “Orientação sexual”,  entretanto isso não é alçada minha, e sim de Deus.
Uma coisa é certa, é preciso ser muito “Macho” para “Sair do armário” e assumir ser homossexual enfrentando tudo e todos, coisa que muitos ditos cristãos não são, preferindo morar no “Armário de suas hipocrisias”, fingindo ser o que não são.
È tempo de “Sairmos do Armário”.
Quem não tiver um “Armário” que atire a primeira pedra.
Que Jesus nos expulse dos armários existenciais e nos salve para a sua Glória.

Um comentário:

  1. Muito bom esse `desabafo`do Pastor, parabéns pela coragem.... eu era homossexual e DEUS como conhece o profundo d nosso ser, usou Pastores (Paulo e Marta)q me trataram com amor, sem discriminação, me mostraram a verdade, DEUS falou comigo, e lutei contra eu mesma, hj estou restaurada,meu gigante foi morto e para honra e glória do meu AMADO SALVADOR sou livre..... PARA DEUS NÃO HÁ IMPOSSÍVEL.... e antes d julgar e criticar, vamos AMAR e ensinar a verdade, o resto é com DEUS....

    ResponderExcluir