terça-feira, 29 de setembro de 2015

Cristão é demitido após compartilhar filme que fala sobre homossexualidade com colega lésbica

Cristão é demitido após compartilhar filme que fala sobre homossexualidade com colega lésbicaUm cristão que sugeriu um filme sobre a homossexualidade a uma colega de trabalho lésbica perdeu seu emprego por compartilhar sua fé.

Chris Routson trabalhava há treze anos na empresa Precision Strip, na cidade de Middletown, em Ohio (EUA), e terminou desempregado sem direito a indenização por causa da sugestão do filme “Audacity”, um documentário produzido pelo cineasta Ray Comfort.

Routson contou ao Christian Post que desde que se converteu, há quatro anos, tem o hábito de falar sobre o amor de Deus aos colegas de trabalho, independentemente de quem sejam ou de qual sejam suas crenças.

A colega de trabalho lésbica havia sido contratada há cerca de um ano, e Routson afirmou que ainda não havia tido oportunidade de compartilhar sua visão do Evangelho com ela, mas que tinha convicção de que cedo ou tarde falaria de Jesus.

Quando assistiu a “Audacity”, Routson sentiu que seria uma boa opção de sugestão à colega. O filme, que teve o trailer censurado pelo YouTube, mostra o produtor do filme conversando com pessoas diversas sobre homossexualidade, e expondo argumentos de que a atração por alguém do mesmo sexo não é algo definitivo.

“Na semana em que ‘Audacity’ saiu, eu compartilhei com ela através do chat de mensagens pessoais, e ela já era minha amiga no Facebook. Então eu não forcei ela. Eu apenas disse: ‘Ei, veja isso'”, relatou Routson.

Dias depois, ele notou que outros colegas de trabalho estavam em círculo, ouvindo um relato da colega lésbica, quando seu chefe o chamou ao escritório e o repreendeu: “Eles estavam dizendo que eu não poderia fazer isso, mas eu nunca vi nada me alertando que eu não podia”, defendeu-se.

No dia seguinte, outra mulher homossexual foi contratada, e Routson não se intimidou pelo que havia acabado de acontecer, e compartilhou sua crença com ela. “Nós estávamos falando sobre o Evangelho e eu compartilhei minha fé com ela. Ao mesmo tempo, eu falei sobre o filme ‘Audacity’. Nesse momento, alguns dos rapazes que eram meus inimigos lá, convenceram ela a tentar me despedir, e foi o que aconteceu”, contou.

Ele foi demitido dias depois, sob a alegação de que estava constrangendo os colegas de trabalho. Indignado, recorreu à Christian Law Association (“Associação Cristã de Leis”, em tradução livre) para receber orientação sobre como proceder nesse caso: “Se você estiver em uma situação onde você está sendo demitido ou você vai ser perseguido por sua fé, não tenha medo do homem, sempre tema ao Senhor. Não importa o que aconteça, confie o resultado a Deus, ao invés de tentar pensar sobre como podemos impedir que isso aconteça”, concluiu Routson.

Nenhum comentário:

Postar um comentário